Ver índice de webs/blogs

Apogee Entertainment renasce das cinzas e desvenda novos jogos! [Retromania.pt] [[fuente]]


A Apogee Entertainment renasceu das cinzas e está pronta para lançar novos jogos durante os próximos 12 meses! Esta editora foi responsável por algumas pérolas do MS-DOS tais como: Commander Keen, Duke Nukem, Wolfenstein 3D, Rise of the Triad, Raptor, Shadow Warrior, Max Payne ou Prey (alguns destes lançados na época como 3D Realms). Scott […]

O conteúdo Apogee Entertainment renasce das cinzas e desvenda novos jogos! aparece primeiro em Retromania.pt.

Super Metroid - Widescreen [Super Nintendo para sempre!] [[fuente]]


Gênero: Ação
Ano: 2020
Fabricante: Nintendo
Hacked: ocesse
Super Metroid - Widescreen como o próprio nome indica é uma versão feita pelo romhacker ocesse que permite jogar SM em widescreen de forma padrão, ou seja, sem que haja deformidade, sem esticamento. Entretanto, para jogá-lo faz-se necessário o uso do emulador Bsnes HD.

Original

Falso widescreen (tela esticada)
Perceba que a área é a mesma da versão original, mas de forma deformada.

Versão Widescreen (com patch)
Aqui a área é mais ampla do que o original, preservando o tamanho da nave e da Samus.

Confira mais imagens em Widescreen com o patch:

Download (MediaFire): Clique Aqui!
Download (MEGA): Clique Aqui!
Emulador Bsnes HD (Windows): Clique Aqui!

True Lies [Super Nintendo para sempre!] [[fuente]]


Gênero: Ação
Ano: 1994
Fabricante: LJN
Harry Tasker é um agente especial de defesa dos Estados Unidos, que faz Setor Omega. Ele têm a tarefa de proteger secretamente o país de todas as ameaças, grandes e pequenas. Uma das ameaças mais recentes é o Crimson Jihad, um grupo terrorista radical empenhado na destruição dos Estados Unidos. Como Harry Tasker, você deve frustrar os planos do Jihad Carmesim e levar seus membros à justiça, ou o país enfrentará a devastação total.

True Lies é um jogo de ação de visão isométrica baseado no filme de James Cameron de mesmo nome. Como no filme, o jogo consiste em muitos tiroteios, explosões e muito sangue. Possui 9 fases, cada uma com várias subfases repletos de bandidos esperando para serem derrotados.
O jogo apresenta alguns dos melhores gráficos 2D já existentes em um console de 16 bits. Os níveis são enormes e todos são lindamente detalhados. Todo tipo de ambiente para explodir está disponível aqui: uma mansão, um shopping, um parque, uma refinaria, um metrô e muito mais. É uma experiência verdadeiramente impressionante no que diz respeito à variedade.

O próprio Harry, assim como suas futuras vítimas, também são reproduzidos com muitos detalhes. Tudo se move pela tela muito suavemente, nunca engasgando nem um pouco. Com uma variedade de armas à sua disposição, você nunca se cansará de destruir todos que estão em seu caminho. O sangue jorra, embora simplórios para os padrões de hoje, é bastante chocante para algo em um sistema Nintendo, considerando que eles eram muito conservadores sobre a violência naquela época. 
Há uma grande variedade de armas, uma pistola, uma submetralhadora, uma espingarda, um lança-chamas, granadas e minas, e embora seja possível e infeliz que você fique sem munição, você terá como padrão a pistola, que Harry carrega uma inesgotável quantidade de munição para ela.

No meio da ação, há imagens do filme que ajudam a avançar o enredo. Eles parecem particularmente bonitos, embora pixelizados, o que pode destoar um pouco do restante do jogo, que é primoroso.

O controle do personagem é excelente. Apontar e atirar pode ser um pouco difícil no início, imagino que a primeira tentativa terminará com você atirando em civis infelizes, mas depois de alguma prática você estará chutando terroristas a torto e a direito. As manobras que você pode realizar são bem básicas. Você pode dar um salto mortal para a frente, o que é uma ótima tática para desviar de balas e também para acertar o rosto de um inimigo e detoná-lo. Isso é basicamente tudo para manobras, infelizmente, mas também não podemos reclamar, haja vista a limitação do SNES.
Uma trilha sonora matadora é ótimo para se ter, mas em um jogo de ação como True Lies, os efeitos sonoros são o que realmente tocam na mente do jogador. Os tiros, as explosões, os gritos dos moribundos, acaba sendo um deleite para os ouvidos.

Este jogo é uma experiência considerável, com 9 missões, incluindo uma missão token Harrier. Segue o enredo do filme muito vagamente, então nada de Bill Paxton ou Jamie Lee Curtiss, não é uma perda muito grande de qualquer maneira. Definitivamente, alguém levará várias horas para terminar o jogo todo. Não tem suporte nativo para salvar, apenas o recurso de passwords. Esta é realmente uma obra-prima e um dos raros jogos licenciados para filmes que valem muito a pena. Você deve jogar isso, agora.


Download (MediaFire) [Jogo traduzido PT-BR]: Clique Aqui!
Download (MEGA) [Jogo traduzido PT-BR]: Clique Aqui!

Campeonato Brasileiro 95 - Versão Ayrton Senna (Edição EFB) [Super Nintendo para sempre!] [[fuente]]


Gênero: Esporte
Ano: 2021
Fabricante: Konami
Hacked: Equipe Falcon Brasil
Mais um hack de Internarional Superstar Soccer feito pela Equipe Falcon Brasil. Dessa vez trata-se de uma atualização com melhorias de um hack já existente, o Campeonato Brasileiro 95 - Ayrton Senna. 

O jogo foi reformulado com novos uniformes, agora tendo troca automática para alternativos quando parecidos, menus e descrições do times corrigidos e agora em português em vez do velho portunhol. Os escudos foram redesenhados e feitos com transparência no fundo da bandeira. O jogo está mais rápido, trazendo mais dinamicidade na jogabilidade. Também foram adicionados mais dois times extras: Ceará e Remo, além da seleção Brasileira de 1994.

A Equipe Falcon Brasil fez um ótimo trabalho que se traduz numa bela homenagem ao clássico Campeonato Brasileiro 95 - Versão Ayrton Senna, sendo assim, mais do que recomendado.

Download (MediaFire): Clique Aqui!
Download (MEGA): Clique Aqui!

Super Mario World: A Super Mario Adventure 2 [Super Nintendo para sempre!] [[fuente]]


Gênero: Aventura
Ano: 2021
Fabricante: Nintendo
Hacked: KaidenThelens
Mario e Luigi receberam uma carta da Princesa Peach, era um convite para uma festa! É o 35º aniversário de Mario Brothers. A Princesa Peach e alguns dos bons amigos de Mario planejaram uma festa só para eles! Mas, então, Bowser manda um Magikoopa para a casa de Mario e Luigi, e envia Mario para uma ilha distante e Luigi, Peach e todos os amigos de Mario para vários castelos ao redor da Terra. Mario agora precisa salvar, seu irmão, a princesa, seus amigos e a festa!
Super Mario World: A Super Mario Adventure 2 é um hack de SMW que adiciona novas fases, gráficos, músicas, blocos e sprites.

Os gráficos são bem caprichados e variados, com design de fases bem elaborados, fazendo uso inteligente dos blocos e do posicionamento dos inimigos.

As músicas são customizadas e combinam bem com os ambientes em que foram inseridas.
A dificuldade é um pouco mais elevada do que o jogo original, mas as vidas são obtidas com facilidade, além da possibilidade de salvar a qualquer momento quando estiver no mapa ou ao concluir uma fase, sendo assim, o uso de save states é dispensável.

Super Mario World: A Super Mario Adventure 2 é mais um excelente hack que merece dispêndio dos fãs para jogá-lo.


Download (MediaFire): Clique Aqui!
Download (MEGA): Clique Aqui!

PRIME 2D – Fãs criam remake de Metroid Prime em 2D! [Retromania.pt] [[fuente]]


A Team SCU recentemente foi o centro das atenções na internet, após terem publicado imagens de Prime 2D, um remake 2D do Metroid Prime da Nintendo Gamecube. Trata-se de uma reimaginação do jogo original, para mostrar como poderia ter sido se este tivesse sido desenvolvido em 2D. Esta seria apenas uma brincadeira do dia 1 […]

O conteúdo PRIME 2D – Fãs criam remake de Metroid Prime em 2D! aparece primeiro em Retromania.pt.

A Liga da Justiça no Master System [QgMaster] [[fuente]]


Olá, amigos do QG Master!

Tudo bem com vocês?

Com o hype estrondoso que, a Liga da Justiça do diretor Zack Snyder fez no mundo, me veio a idéia de pegar carona nisto. Então, pensei em associar com o Master System e escrever sobre. Inicialmente, cogitei abranger outras plataformas também mas, ficaria um texto enorme porque, certas personagens, aparecem todos os anos e em mais de um título por vez. Aí, "força a amizade", concordam comigo?

Portanto, a questão que fica é "Quais heróis da DC Comics, tiveram encarnações no Master?". A resposta, infelizmente, são apenas três. Aliás, o gênero de super heróis como um todo, tem pouquíssimos exemplos em sua biblioteca. Foi o preço que, o videogame pagou, por não ser feito tanto sucesso no mercado (desconsiderando, a "Terra Brasilis").

Sendo assim, vou começar pelo Cavaleiro das Trevas, o Batman. A personagem, rivaliza com o
Homem Aranha em quantidade de títulos lançados para várias plataformas desde os anos 80. No Master System, ele chegou na adaptação do filme de 1991, o Batman Returns.

O jogo, foi meu primeiro texto/review aqui no QG. Portanto, estaria sendo redundante em comentar determinadas informações sobre ele. Porém, posso dizer que é uma produção muito bacana da Sega e que, pode enganar, numa olhada despretenciosa. Os sprites pequenos, num cenário tão amplo, pode passar a impressão de ser bobinho mas, com o passar das fases, vai se deparar com momentos de "arrancar os cabelos" de tanta raiva. E, o mais legal é que, você tem duas opções de rotas..."fator replay" em dobro!

Encarne o ímpeto do vigilante de Gothan City e supere todos os desafios (sem Continues ou Save States, de preferência) porque, vale muito a pena. Um dos meus preferidos no sistema.

O Superman, tem a importância, de ser o "pilar mestre" dos super heróis. A partir dele, tudo mudou e, não há alma viva no planeta Terra, que olhe para seu símbolo e não saiba do que se trata. Claro, ele não ficaria de fora dos videogames, porém, contrariando a sua popularidade, não tem tantas aparições quanto o "Morcegão" ou o "Cabeça de Teia". Acredito que, um dos motivos para isto, seja o fato dele ser extremamente poderoso e, adaptar suas habilidades para um game, não é uma tarefa das mais fáceis. Uma "nerfada" se faz necessária e, o óbvio, sempre acontece: A Reclamação (A.K.A. Mimimi). 

Esta versão da Virgin Games é um port do game para Mega Drive, uma produção da competente Sunsoft. Na época, não faltou gente torcendo o nariz dizendo coisas como "Que droga! O Super não voa!" ou "Onde já se viu, ele morre rapidinho!". Eu já rebatia esses comentários (na verdade, ironizava), dizendo que não deveriam ter passado da primeira fase. Ou seja, as famosas habilidades do "Escoteiro," vão aparecendo ao longo das fases deste super game (não resisti em fazer o trocadilho barato. Rss!!!).

Supondo que, os desenvolvedores da Virgin tomaram nota das queixas, incluíram o vôo em sua versão. Mas... prestou? A meu ver, estragou. Somado a comandos erráticos, inimigos que surgem repentinamente e, o nosso "boneco" ser um fracote, tornam o game difícil de ser apreciado. Sim... quem reclamou que o kriptoniano era fraco no Mega, aqui, ele consegue ser ainda mais. Além de precisar de mais de um soco para abater qualquer um dos inimigos, sua resistencia à dano é ridícula. Só faltou, fazerem ele morrer como o Alex Kidd.

Nem tudo é um "Apocalipse" pois, os gráficos são bonitos e, os efeitos sonoros, estão OK. Como todo game, caso ele seja minimamente jogável, você consegue driblar esses problemas e avançar. Porém, se tiver que optar, vá de Mega Drive... será uma experiência bem mais recompensadora (e justa). 

Por fim, uma grata surpresa: The Flash. Este, não tive contato na época de seu lançamento e, mesmo em emulação, não cheguei a experimentá-lo. Acreditem, nem vídeo no You Tube, me dignei à conferir. E, como não tenho a capacidade do defensor de Central City de voltar no tempo, não tive como avisar meu "eu do passado" para correr atrás deste game. Ainda bem que, hoje, o acesso é fácil e pude, enfim, conhecer essa pérola.

O jogo é baseado na série de TV do início dos anos 90. A Probe estava inspirada e, já na "Tela da Sega", fizeram um gracejo, enaltecendo a velocidade do herói. O visual é bonito, com gráficos competentes, definidos e com bom uso de cores. O Flash, mesmo pequeno, possui uma animação suave e rápida... mas, bota rápida nisto! Aqui, repousa a única queixa que faço pois, penso eu, "pesaram a mão" na tentativa representar o quão veloz ele é. Se acostumar, será difícil no início mas, mesmo habituado, vai passar algum apuro com burados, espetos no chão, inimigos estrategicamente posicionados, etc. O curioso é que, até saber o que tem pela frente, você vai lutar para não deixar o "Velocicista Escarlate" desembestar à correr.

Mesmo assim, curti a aventura gamística desta personagem clássica da DC Comics. É um dos poucos títulos disponíveis em que faz parte, sendo protagonista então, só conheço dois (junto do Justice League Heroes - The Flash, para Game Boy Advance).

Recomendo!

Então, é isso. Fico por aqui desta vez.

Até a próxima galera!