Ver índice de webs/blogs

Jogos Inventados - 6 continuações que não houveram! [QgMaster] [[fuente]]


Essa continuação virou real!

Olá amigos!
Misturando fantasia e nostalgia, resolvi 6 continuações de jogos que não houveram para Master System. Ficou curioso? Então vamos imaginar que entramos numa realidade paralela e estamos cobrindo estes antigos sucessos!
                                                                               

 KENSEIDEN 2 (1990)
Um ano após derrotar os Monstros Feiticeiros e seu líder, Yonensai, Hayato vivia recluso em seu exílio deixando a Espada no palácio de Edo, a capital. Agora novamente o Japão é assolado por cinco Grandes Magos que roubam novamente a Espada do Rei Dragão e mais quatro jóias do Palácio do Imperador. Hayato continua sua luta com o estilo de combate-e-aprendizado. Em relação ao jogo anterior, agora ganha destaque o combate contra inimigos humanos precisando de maior estratégia contra eles, pois seus golpes servem tanto para ataque como defesa atingindo a arma do inimigo. Mas Hayato deve temer os Magos, pois alguns no Boss Stage tem o poder de teleportar Hayato para outro lado do Japão. Eita! Jogo imperdível! 


PHANTASY STAR 2 (1991)
Sabe-se que a SEGA tinha planos para que Phantasy Star fosse continuado no Master System. A promessa foi mantida e chega, mesmo  tardiamente, a versão 8 bits, aproveitando que o original tinha só 6 Mega. A diferença, além da óbvia limitação de cores é a presença de 3 personagens a menos: Kein, Hugh e Shir, as batalhas tiveram suas cenas limitadas, com tantos personagens em tela mas nada atrapalha a diversão. Uma das reduções que foram para melhor são os labirintos menores, o que virou uma vantagem para terminá-lo diante da enorme dificuldade do original. A SEGA aproveitou a adaptação e diminuiu a linearidade do game,  podendo ir pra 3 cidades diferentes logo no inicio do jogo, os inimigos só se tornam difíceis por volta do 4º nível, além de pequenas alterações. Diz a lenda que Nei ainda pode ser salva no final, mas outra coisa ocorre...  Se você ainda não terminou no Mega Drive, aproveite esta versão. 



 JURASSIC PARK 2 (1994)
Diante do sucesso da franquia de filmes, Jurassic Park ataca novamente no Master System.  Agora focando numa das vantagens da versão 16 bits: você comanda os dinossauros! Tendo a opção de 3 espécies (raptor, estegossauro, pterodonte) você corre pelo parque com um objetivo específico. Desde sobreviver e salvar sua espécie na luta pela vida, até tomar o Centro de Operações dos humanos. Jurassic Park tem o gosto de utilizar lutas com personagens não humanos e aproveitar ao máximo seus movimentos animais.


STREETS OF RAGE - DUELS OF FIRE  (1995)
Das marcas registradas de Streets of Rage, além do clima Noir, é o duelo dos personagens contra os bosses que poderiam figurar bem num game de luta mano a mano. Portado como tipíco  spin-off do Game Gear, encontramos esta versão Duels of Fire, em que Mr. X desafia Axel, Blaze e Skate contra 6 dos seus capangas mais o próprio (e não é porque é um duelo que não trará sua metralhadora!) num duelo em seus domínios pela libertação de Peace City, não podendo faltar o lutador de Kung Fu e a Go-Go Girl, além de 4 bosses. Cenários típicos dos jogos da série, com direito a armas aleatórias no chão que podem ser usadas ou não. Nem preciso dizer que os golpes especiais dos heróis são baseados nos golpes já existentes de SoR 2. Na verdade, esta versão era bem o que eu esperaria do que foi Double Dragon V: houvessem se inspirado nos cenários e na gangue do primeiro jogo, seria um arraso. Este SoR promete!  


ULTIMATE MORTAL KOMBAT 3 (1996)
Dos últimos jogos do Master, não podíamos nos esquivar desta versão de MK. A Willians percebeu as falhas em relação a sua versão doméstica 8 bits e entregou a batuta novamente a Acclaim e a Probe para a despedida. Esta  é uma "versão livre", aproveitando  que é o ultimo do console. Na prática, utiliza a Engine de MK 2 (inclusive cenários) mas resgata personagens de MK 1 e 3. O que torna o game insubstituível por qualquer das versões anteriores. Não há o abismo de diferença entre a velocidade do Smoke para os demais, o que deu um up na agilidade do Game como um todo. Lembrando que há um segredo para utilizar os personagens secretos e os Chefes. Será que conseguimos descobrir?

    

ZILLION 3 (1990) E ZILLION 4 -DELUXE (1996)
Você já deve ter falado da briga entre o estúdio Tatsunoko e a SEGA sobre a série Zillion, não é? Boato ou briga acabada, eles voltaram a produzir outros jogos da série, aproveitando as novas temporadas produzidas deste super anime. Zillion 3 é uma espécie de acordo de paz entre as empresas, pois utiliza a Pistola Light Phaser (teria sido o motivo da discussão), numa nova operação  de salvamento de J.J. de um programa de espionagem ultra secreto em primeira pessoa. Já Zillion 4 , simultâneo com uma versão Mega Drive, o trio defende sua cidade hi-tech no Planeta Maris da ameaça Noza. Retorna os estilos shot n' up com estratégia. unindo os elementos do jogo 1 e 2. Há os computadores, e há as fases na moto Tri-Charge. Você escolhe os personagens e escolhe a fase, como setores da cidade. Ainda há novidades como o movimento de esquiva, que você desvia dos tiros, e carregar o poder da Zillion no melhor estilo Megaman, mas pra isso são necessários power-ups.     
____________________________________________________

E aí, amigos?
O que acharam das nossas continuações?
Ou poderíamos passar a vida sem eles?
LEMBRANDO - ESTES GAMES SÃO IMAGINÁRIOS. ELES NÃO EXISTEM!
Ao menos a continuação do Alex Kidd in Miracle World (na primeira foto) é verdadeira, feita por um fã e eu aprovei o resultado. O que é uma boa para fazermos uma matéria futura.
Até a próxima!




DIY- Como construir um jogo do Super Mario artesanalmente! [Retromania.pt] [[fuente]]


O canal de youtube Sata Production publicou recentemente um video genial de como construir artesanalmente um jogo do Super Mario. Para dar vida a este modelo low tech, foram utilizados: Cartão, prints dos personagens e dos cenários, fio de cobre, cola quente de pistola, um motor, uma bateria e muita imaginação. O resultado é impressionante, […]

O post DIY- Como construir um jogo do Super Mario artesanalmente! aparece primeiro no Retromania.pt.

Ronaldinho Soccer 99 [Super Nintendo para sempre!] [[fuente]]


Gênero: Esporte
Ano: 2017
Fabricante: Konami
Hacked: All-Star Romhacker
Mais uma atualização feita pelo grupo de romhacking All-Star Romhacker. Desta vez, trata-se de uma versão alternativa do hack Campeonato Brasileiro 99, trazendo algumas correções e outras pequenas alterações, como a inclusão do craque Ronaldinho Gaúcho.

Confira as novidades:

Foram incluídas as equipes que disputaram o Campeonato Brasileiro de 1999 e que ficaram de fora como também outras equipes e seleções que que se destacaram na época.
Equipes brasileiras:
Atlético Paranaense, Coritiba, Ponte Preta, Botafogo-SP e Gama.
Equipes estrangeiras:
Manchester United (Campeão da Champions League 1998/99)
Deportivo Cali (Finalista da Libertadores de 1999)
Necaxa (Campeão da Copa dos Campeões da Concacaf de 1999)
Seleções:
Brasil 1999, França 1998 e Holanda 1998.
Além disso, seleções da Europa e América com jogadores da época.
Uniformes titulares e reservas atualizados nos modelos de 2017.
Seleção automática de uniformes.
Estádios: Olímpico Monumental, Beira Rio, Palestra Itália, Morumbi, Maracanã, Vila Belmiro, Mineirão, Bombonera e Santiago Bernabéu.
Jogadores reais.
Diversos textos traduzidos.

Ademais, alguns jogadores sofreram alteração nas suas habilidades de forma proporcional ao futebol que estes apresentavam em 99, ou seja, jogadores que eram craques, mas que tinham habilidades fracas receberam um up.

Ronaldinho Soccer 99 é o resultado de mais um belo trabalho do grupo All-Star Romhacker, revitalizando mais um mais clássico que, com certeza, vale a pena conferir.

Download: Clique Aqui!

Master Review - Robocop 3 (1993) [QgMaster] [[fuente]]









Saudações!
Aqui estou eu, de volta, aos reviews de jogos do nosso amado Master System. Desta vez, falaremos da versão deste console de Robocop 3. Vamos lá?

A capa nacional do game.
O Game - Baseado no filme de mesmo nome, é um porte das versões lançadas para o Mega Drive e Super NES, produzidas pela Ocean. Desenvolvido pela Eden Software e publicado pela Flying Edge, uma subsidiára da Acklaim (para driblar a cláusula de exclusividade com a Nintendo), você controla o policial ciborgue mais famoso do cinema e sai “sentando o dedo” na bandidagem.
Apesar de ser um produto licensiado, ele não é muito fiel ao que é visto na telona. A Ocean, não deve ter tido acesso ao roteiro, só à algumas informações básicas, dada às diferenças gritantes entre as mídias (“Robô Capeta com Trabuco na Mão”? Dá onde tiraram isto?!). No geral, o jogo é um típico do gênero, com ação lateral e algumas poucas plataformas para pular, sem qualquer novidade que se destaque.

Gráficos, sons e controles – Robocop 3 não é um jogo impressionante, nem nas versões mais parrudas. Entretando, para um 8 bits, ele não faz feio. Levando em conta o material de origem, a fidelidade é grande. Este, conseguiu entregar, um game acima da média, o que não rolou nos 16 bits. Explicando... considerando o que cada console é capaz de fazer, para um Master, está satisfatório, enquanto os  outros, ficaram devendo. Portanto, esta conversão até que surpreendeu, por ter conseguido reproduzir, cerca de 80% dos elementos vistos.

Fique espero! Os meliantes vão te receber à bala!
Os gráficos ficaram bacanas, um trabalho competente que cumpre seu papel. As músicas são boas, mas são poucas. Ao todo são seis, entre Abertura/Encerramento, Fase de Visão Lateral, Fase de Visão Aérea, Chefe de Fase, Status no Fim de Fase e Game Over. Mesmo em número reduzido, não chegam à incomodar. Já os efeitos sonoros, são o ponto fraco. São tão “econômicos” que, só se ouvem, uns dois tipos de barulhos para tiros e explosões. Não há mais que meia dúzia de sons no jogo todo e, nem tem um, para quando você é atingido, por exemplo.
Os controles, respondem bem. Robocop anda, pula e atira de forma eficiente. Dado o estilo de jogo, um “lag”, não daria nada certo aqui. Com o direcional, além dos movimentos comuns (andar, achachar, etc), pode-se atirar para cima e as diagonais superiores. Para selecionar armas, pressione o direcional para baixo mais o botão de pulo. Aqui, tem um probleminha... como o controle só possui dois botões de ação, os desenvolvedores, resolveram fazer desta forma. Não vai faltar momentos que trocará de arma sem querer pois, é comum, você saltar e o direcional “escorregar” para baixo, ou, agachar e apertar o pulo rapidamente, dando o mesmo efeito indesejado.

Mecânicas de jogo – Durante as seis fases, encontrará ítens que o auxilarão em sua jornada, representados, por caixinhas com as letras E, P e “tracinhos verticais paralelos”. O E, recuperará seu “life”, o P lhe fornercerá uma arma nova em seu arsenal e os “tracinhos”, representam o aumento da munição usada no momento.
Com relação às armas, você começa com a pistola padrão, passando pelo Tiro Triplo, o Laser, o Lança-Chamas e o Lançador de Foguetes. A cada P recolhido, a progressão será esta. Isto varia um pouco na fase com visão aérea, onde nossa personagem, sobrevoa a cidade de Detroit com seu Jetpack. Aqui, só os Ps e Es surgirão. O P evoluirá o tiro, de uma rajada, para até quatro simutâneas.


Uma coisa que não curti muito no começo mas, levando em conta como o herói é no cinema, até que faz sentido. Robocop é lento, toma tiro pra caramba, e isto, acontece também no jogo. Então, fique atento e busque minimizar a quantidade de dano sofrida que, em determinados momentos, será crítico (cuidado com os ratos da quarta fase! Sim... ratos mesmo!).

A "fase de tiro" também está presente na versão Master System.
Considerações Finais –Esse Robocop 3 de Master, só conhecia por revista... nem em emulação, até, cerca de 4 anos atrás quando adquiri o cartucho. Havia jogado a versão de Nintendinho apenas, que é bem legal e melhor que esta a meu ver. Ainda assim, é um porte bem feito, com uma dificuldade “OK” (não é um absudo mas, te desafiará, em determinados momentos) e que vale a pena ser conferido.
Até mais e...

_ Thank You for your cooperation!

A volta de Syphon Filter? Sony solicita novo registro da marca! [Retro Players: jogos antigos é com a gente!] [[fuente]]


É isso aí, caros amiguinhos de RG alto: Gabe Logan (lembram dele?) pode estar retornando de um período de férias que já se estende desde 2007, ano do último game da franquia Syphon Filter. Acontece que no último dia 8, … Continue lendo

The post A volta de Syphon Filter? Sony solicita novo registro da marca! appeared first on RETROPLAYERS - Jogos antigos é com a gente!.

Quebra-Pau Master [QgMaster] [[fuente]]











Olá pessoal! 
Tudo bem com vocês?
Estou de volta com mais uma pancadaria pixelada, direto, da "Arena Master System". Desta vez, o embate será entre Kato, o lutador de Kung-Fu presente em Pit-Fighter, e Billy Lee, o "Player 1" de Double Dragon.
Até mais e boa leitura!





















Reportagem- Retromania.pt @ Fnac GaiaShopping [Retromania.pt] [[fuente]]


O retromania.pt em parceria com a FNAC, organizou no passado dia 05 de Novembro entre as 12h00 e as 18h00, um evento dedicado ao retrogaming na loja do GaiaShopping. Nesta viagem ao passado, os principais protagonistas foram alguns dos computadores que marcaram os anos 80 e 90. À disposição dos nossos visitantes tivemos 6 máquinas: […]

O post Reportagem- Retromania.pt @ Fnac GaiaShopping aparece primeiro no Retromania.pt.

Evento Retromania.pt – 05 Novembro @ Fnac GaiaShopping [Retromania.pt] [[fuente]]


O retromania.pt em parceria com a FNAC, irá organizar no próximo dia 05 de Novembro entre as 12h00 e as 18h00, um evento dedicado ao retrogaming que terá lugar no FORUM FNAC do GaiaShopping. Vem (re)descobrir algumas das marcas de computadores que marcaram a geração de 80 / 90 e que influenciaram a indústria de videojogos.  […]

O post Evento Retromania.pt – 05 Novembro @ Fnac GaiaShopping aparece primeiro no Retromania.pt.

Reportagem – Revista PushStart @ Fnac GaiaShopping [Retromania.pt] [[fuente]]


No passado dia 31 de Outubro, os nossos parceiros da revista pushstart foram convidados pela Fnac do GaiaShopping para um evento que integra o ciclo Gaming, onde tiveram oportunidade de apresentar o seu projeto. Apesar da pouca afluência do público, talvez condicionado por ser noite de Halloween e/ou noite de liga dos campeões, o retromania.pt não […]

O post Reportagem – Revista PushStart @ Fnac GaiaShopping aparece primeiro no Retromania.pt.

Novos trailers de Guacamelee 2 e Spelunky 2 aparecem na Paris Games Week [Retro Players: jogos antigos é com a gente!] [[fuente]]


E a Paris Games Week está mostrando que o mercado indie de games continua com força total, e que o PS4 será uma casa em potencial para alguns dos mais novos e empolgantes títulos do mercado!A começar pelo anúncio de … Continue lendo

The post Novos trailers de Guacamelee 2 e Spelunky 2 aparecem na Paris Games Week appeared first on RETROPLAYERS - Jogos antigos é com a gente!.

Classic World Cup [Super Nintendo para sempre!] [[fuente]]


Gênero: Esporte
Ano: 2010/2017
Fabricante: Konami
Hacked: Gabriel Firmino
Lançado em 2010 e atualizado em 2017, Classic World Cup é um hack do primeiro International Superstar Soccer do SNES, trazendo os grandes seleções que marcaram época na maior competição de futebol do mundo, a Copa do Mundo.

Lista de modificações:
Na descrição de cada seleção há informações históricas e o ano da equipe.
Uniformes com as cores iguais aos uniformes da época de cada seleção.
Aparências e numerações mais reais possíveis dentro da limitação do jogo.
Torcidas com as cores das equipes.
Time AllStars com os maiores jogadores de todos os tempos.
Modo Scenarios com jogos reais de grandes clássicos da Copa do Mundo.

Times:
Europa: Alemanha (1974), Itália (1982), França (1998), Inglaterra (1966), Espanha (2010), Holanda (1974), Portugal (2016), Dinamarca (1992), Suécia (1958), URSS (1960), Bélgica (1980), Hungria (1954), Romênia (1994), Bulgária (1994), Polônia (1982).
América: Brasil (1970), Argentina (1986), Uruguai (1950), Colômbia (1990), EUA (1994), México (1986), Peru (1970).
África: Nigéria (1996), Camarões (1990), Gana (2010)
Ásia: Coréia do Sul (2002)

Classic World Cup é uma excelente alternativa para quem prefere o primeiro ISS, com um jogo mais cadenciado, à versão Deluxe, que concentra a maior parte de hacks.

Download: Clique Aqui!

Shadow of the Colossus Remake: saiba a data de lançamento e o preço! [Retro Players: jogos antigos é com a gente!] [[fuente]]


Dentre os jogos que a Sony apresentou para o PlayStation 4 durante a sua conferência na Paris Games Week, estava o remake da Bluepoint do clássico Shadow of the Colossus, que apareceu por meio de um novo e belíssimo trailer … Continue lendo

The post Shadow of the Colossus Remake: saiba a data de lançamento e o preço! appeared first on RETROPLAYERS - Jogos antigos é com a gente!.